Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Engenharia Elétrica do Câmpus Votuporanga é avaliada com conceito máximo

Publicado: Quinta, 15 de Setembro de 2022, 19h40 | Última atualização em Quinta, 15 de Setembro de 2022, 19h40 | Acessos: 313

Curso recebeu a nota máxima em avaliação realizada pelo Mec 


Estudantes do curso em Visita Técnica [foto: arquivo discente]


O curso de Engenharia Elétrica do Câmpus Votuporanga foi avaliado com a nota máxima (5) pelo Ministério da Educação (MEC). A avaliação julga a estrutura, o corpo docente e as oportunidades oferecidas no decorrer do curso aos estudantes. Dentro desses critérios, o câmpus obteve reconhecimento em todos os itens apreciados. 

O professor Devair Rios Garcia coordena o curso de Engenharia Elétrica do Câmpus Votuporanga desde fevereiro de 2020. Ele acredita que a excelência alcançada pelo curso se deve ao fato de que ele é ministrado por um corpo docente com formação acadêmica sólida, todos com pós-graduação, e na sua maioria doutores com dedicação exclusiva ao IFSP. Além disso, oferece uma infraestrutura adequada, com laboratórios modernos, equipados com bancadas didáticas suficientes para todos os alunos e vários laboratórios de informática à disposição da comunidade acadêmica. 

Aprovado em 2016, o curso de Engenharia Elétrica do Câmpus Votuporanga formou a sua primeira turma no final do ano passado. O professor Devair acredita que ser egresso de um curso considerado de excelência abre muitas portas, tanto para o mercado quanto para aqueles que optarem pela carreira acadêmica. “Nossos egressos estão conseguindo vagas de emprego em grandes empresas do setor elétrico, mostrando que estão sendo reconhecidos pelo mundo do trabalho. Ainda não temos alunos na pós-graduação, mas, com certeza, estão preparados para ingressar em universidades de excelência”, contou.  

Uma prova do que diz o professor é a aluna Aline de Morais Prates, estudante do 8º período do curso de Engenharia Elétrica do Câmpus Votuporanga. Ela é estagiária da Schneider Eletric, multinacional francesa especializada em produtos e serviços para distribuição elétrica, controle e automação. 

A estudante conta que ao longo de sua jornada no IFSP tem participado de diversos projetos e atividades de ensino, pesquisa e extensão, que tem contribuído para a sua formação pessoal e profissional. Aline acredita que a sólida formação que vem recebendo faz dela uma profissional qualificada, confiante e que não teme qualquer discriminação de gênero, mesmo estando em uma área predominantemente masculina.

 

Professor Rodrigo Cleber e estudantes do 6º semestre em aula de Eletrônica de Potência [foto: arquivo discente]


Sobre o curso 

Com duração de dez semestres (5 anos), o bacharelado em Engenharia Elétrica é ofertado em período integral (manhã e tarde). O ingresso para o curso se dá por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), que utiliza a nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). 

O Engenheiro Eletricista planeja, projeta, instala, opera e mantém instalações elétricas, sistemas de medição e de instrumentação, de acionamentos de máquinas, de iluminação, de proteção contra descargas atmosféricas e de aterramento. Além disso, elabora projetos e estudos de conservação de energia e utilização de fontes alternativas e renováveis; coordena e supervisiona equipes de trabalho, realiza estudos de viabilidade técnico-econômica, executa e fiscaliza obras e serviços técnicos; e efetua vistorias, perícias e avaliações, emitindo laudos e pareceres.  

Para saber mais sobre a Engenharia Elétrica e outros cursos do Câmpus Votuporanga acesse: https://vtp.ifsp.edu.br/

registrado em:
Fim do conteúdo da página