Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Professor Josimar de Física defende tese de doutorado

Publicado: Terça, 12 de Março de 2019, 18h14 | Última atualização em Terça, 12 de Março de 2019, 18h14 | Acessos: 208

O Professor Josimar Fernando da Silva, docente da área de Física do Câmpus Votuporanga do IFSP, defendeu, no dia 25 de janeiro, a tese de doutorado intitulada “Interações íon-dipolo e vibracional dentro de cavidades esféricas via Método Variacional”, na UNESP de São José do Rio Preto.

Além do orientador do trabalho, o Prof. Dr. Elso Drigo Filho (Unesp – S. J. do Rio Preto), participaram da banca o Prof. Dr. Keizo Yukimitu (Unesp – Ilha Solteira), o Prof. Dr. Nelson Augusto Alves (USP – Ribeirão Preto), o Prof. Dr. José Geraldo Nery (Unesp – S. J. do Rio Preto) e o Prof. Dr. Marcelo de Freitas Lima (Unesp – S. J. do Rio Preto).

O Prof. Josimar explicou que o estudo apresentado relaciona as soluções da equação de Schrödinger com potenciais de interesse biológico que descrevem o mecanismo de ligação de pequenos ligantes, como o monóxido de carbono, em ambientes que mimetizam cavidades proteicas. “Uma das possíveis aplicações é o uso desse formalismo para um maior detalhamento das interações que ocorrem dentro de cavidades de proteínas globulares (mioglobina e hemoglobina). Com esse detalhamento, é possível melhorar e viabilizar os atuais sangues artificiais. Outra aplicação é uma demanda comercial, pois carece em pacotes de software de química computacional uma via simplificada para o estudo de sistemas confinados.  O uso do formalismo apresentado na tese pode sanar parte dessa carência”, contou o professor.

 

Leia, a seguir, o resumo do trabalho:

As interações que ocorrem dentro de hemoproteínas são importantes para os sistemas biológicos e constitui termos de forte interesse para compreensão de sistemas vivos. Desta forma, é importante conhecer as interações vibracionais e eletrostáticas neste sistema. Neste trabalho é feito um estudo sobre a interação entre o íon de ferro e o monóxido de carbono confinados em cavidades esféricas que mimetizam volumes de cavidades proteicas e um estudo do Potencial de Morse confinado para o monóxido de carbono. Dessa forma, descrevemos como os autovalores de energia no estado fundamental para os potenciais da interação íon-dipolo e Morse se comportam no confinamento para um dos possíveis ligantes da mioglobina e da hemoglobina. Para o potencial de Morse desdobramos os cálculos para as seguintes moléculas diatômicas: nitrogênio, lítio e hidreto de sódio. É calculada, via Método Variacional, a energia para o sistema íon-dipolo confinado e potencial de Morse confinado. A função de onda teste sugerida é inspirada na Mecânica Quântica Supersimétrica. Por fim, verifica-se como a energia de interação entre o íon e o dipolo se comporta com a mudança de permissividade do meio e como é o comportamento vibracional das moléculas de CO, N2, Li2 e NaH.

Palavras-chave: Interação íon-dipolo. Potencial de Morse. Sistema confinado. Método Variacional.

registrado em:
Fim do conteúdo da página